RSS Feed

Dia Mundial sem Carro – 22 de setembro

Dia Mundial sem Carro é comemorado nesta quinta-feira (22). Além de ser uma data para a reflexão, também é um dia em que as pessoas têm a oportunidade de inovar e testar novas experiências de locomoção, deixando os carros na garagem.  As alternativas são diversas e podem variar de acordo com a cidade e a realidade urbana em que a pessoa está inserida. Mesmo assim, separamos 06 dicas de meios de transporte que podem ser usados neste dia.

1. Bicicleta: A locomoção sobre duas rodas é totalmente positiva, pois é rápida, limpa e ainda proporciona benefícios à saúde de quem pedala. Em cidades pequenas as “magrelas” já fazem parte da rotina de transporte da maior parte dos moradores, mas nos centros urbanos ela ainda conquista seu espaço de maneira tímida. Mesmo com algumas dificuldades enfrentadas no caminho, vale à pena escolher a bicicleta, pois ela é garantia de pontualidade. Enquanto os motoristas ficam presos no trânsito os ciclistas seguem seu percurso sem dores de cabeça.

Dica: Utilize todos os equipamentos de segurança e opte por rotas alternativas, que não resultem no tráfego dentro das grandes avenidas.

2. Corrida ou caminhada: A quinta-feira (22) pode ser o dia marcado para um treino diferenciado, a corrida matutina no trajeto entra a casa e o trabalho. Aqueles que não estão acostumados a correr podem caminhar pelo mesmo percurso. A cada 30 minutos de corrida são queimadas 310 calorias, a caminhada rápida também tem resultados muito positivos para o corpo, queimando 276 calorias. Além disso, essa é uma oportunidade para se distrair, ouvindo uma música ou simplesmente viajando nos pensamentos.

3. Patins e Skate: Os amantes dos esportes radicais podem aproveitar da adrenalina se locomovendo de maneira sustentável pela cidade. As pequenas rodinhas são capazes de percorrer longas distâncias, mas é essencial atentar à segurança. Portanto, a opção pelas rotas alternativas e o uso dos equipamentos de seguranças também são muito importante.

4. Transporte Coletivo: Quem anda todos os dias de carro pela cidade, quase não cogita a ideia de andar de ônibus, trens ou metrôs. No entanto, em muitos casos essas opções podem ser mais eficientes que os automóveis. Em São Paulo, por exemplo, parte das grandes avenidas possui corredores de ônibus, que fazem com que os trajetos sejam percorridos com maior rapidez quando a pessoa está embarcada em um coletivo. Os metrôs e trens também são eficientes para quem precisa se locomover com pontualidade. Além disso, não existe preocupação com a busca por vagas nas ruas ou despesas com estacionamentos.

5. Carona: Em alguns casos as alternativas apresentadas anteriormente podem não ser eficientes para quem percorre caminhos pouco acessíveis ao transporte público ou grandes distâncias. Para quem se encaixa nesta situação, uma saída é oferecer carona aos seus vizinhos, familiares ou colegas de trabalho. Isso reduz a quantidade de carros nas ruas e ainda possibilita maior interação com os amigos.

6. Home Office: Aos sedentários de plantão, que não gostam dos esportes e já sentem a fadiga somente em pensar no uso do transporte público, a sugestão é optarem pelo Home Office. Ao invés de se deslocar até o escritório ou empresa a pessoa pode simplesmente trabalhar no conforto de sua casa, aproveitando um dia sem o stress causado pelo trânsito. Quem sabe a alternativa não passe a fazer parte da rotina?

Fonte: CicloVivo

Anúncios

Tecnologia em tecidos Eco-Friendly

Os critérios para compra de roupas, hoje em dia, vão além das cores, tendências e preço. A tecnologia aplicada nos tecidos transforma o mercado Fashion que pode oferecer ao consumidor peças incríveis, com funcionalidades e que não agridem o meio ambiente. Acompanhando este comportamento de consumo, a Santaconstancia Tecelagem apresenta a família de Tecidos Eco-Friendly, elaborada com a fibra Lenzing Modal®, da empresa austríaca produtora de fibras celulósicas Lenzing Fibers.
Os tecidos com Lenzing Modal® são construídos com fibras de celulose provenientes de florestas sustentáveis e certificadas, o que garante o uso consciente dos recursos naturais e a conservação das matas. Outras vantagens de usar roupas confeccionadas com a fibra Lenzing Modal® são: qualidade e durabilidade. O toque extremamente delicado e o peso levíssimo, que dá a sensação de pele sobre pele, arrematam os atributos destes tecidos, ideais para serem usados no inverno, com sobreposições, e, no verão tropical, porque não esquentam.

A linha Fashion com a fibra Lenzing Modal® da Santaconstancia é composta pelo: Cadi®, tecido plano composto de fio modal® e poliamida oferecendo suavidade nas peças; Jolie®, malha fluida e com leve transparência, além de ser 100% de fibra  Lenzing Modal®; Delicato®, artigo composto com fibras Lenzing Modal®, fio de poliamida e seda o que lhe confere uma gramatura leve e visual semi-transparente; e o Pele de ovo®, tecido elástico muito leve, quase não se sente ao tocar na pele. Eles são perfeitos para a confecção de T-shirts, saias com sobreposições, coletes e calças pantalonas, entre outras modelagens, com ótimo caimento no corpo.

Para assegurar a qualidade e procedência de seus produtos, a Santaconstancia oferece às lojas e confecções etiquetas de certificação para serem anexadas nas peças. Dessa forma, os consumidores que estão mais atentos e exigentes são informados das tecnologias e sobre origem do que estão adquirindo. Veja algumas marcas que usam Tecidos Eco-Friendlyda Santaconstancia: Afgan, Enjoy, Espaço Fashion, Farm, Lucidez, Maria Bonita, Myplace, Opção, Osklen, Wollner e Zinzane.
Abraços

Carol Vermelho

Arquitetura sustentável

O Solstice on the Park é o prédio projetado em Chicago, no estúdio de arquitetura Gang. Suas janelas estão no ângulo perfeito para captar a luz solar nos dias frios e manter o ambiente fresco nos dias quentes. Além disso, o edifício terá um sistema de coleta de água da chuva.

O edifício terá 26 andares e 145 apartamentos, cada ambiente com áreas independentes viradas para o lado em que bate o sol no inverno – período em que normalmente se usa mais energia.

Além disso, terá um jardim imenso e florido, que também absorve a água da chuva.

Confira mais detalhes no site solsticeonthepark.com

Carla Schartner

Mamãe Natureza

Hoje vi um site muito interessante, e resolvi divulgar no vitrineverde. Com a proposta de emissão zero de lixo em sua casa, Cristiana Reis resolveu fabricar fraldas e absorventes de pano. Resgatando a forma antiga de uso das fraldas, ela inova na praticidade e qualidade dos produtos.

Crianças utilizam cerca de 5 mil fraldas até seus 2 anos de idade; ou melhor: de 800 quilos a uma tonelada. Se a mãe optar por usar fraldas de pano – o que exige grande disposição e resulta no varal sempre cheio – estará fazendo grande diferença para o futuro do planeta (já que as fraldas descartáveis normalmente vão para incineração e  para aterros), e economizando a longo prazo muito dinheiro.

As fraldas de pano da “Mamãe Natureza” são produzidas no município de Ubatuba, litoral Norte do Estado de São Paulo, onde geram oportunidade de trabalho para mulheres das comunidades.

Além de fraldas de pano, fazem absorventes íntimos, absorventes de peito e mantas impermeáveis. Os produtos são 100% algodão, laváveis, reutilizáveis e biodegradáveis.

Confira o site, vale a pena:

http://mamaenatureza.net

 

Até a próxima,

Carla Schartner

A gente precisa sempre rever os conceitos

 Acabei de ver um vídeo indicado pelo Marcelo Tas que, por sua vez, foi comentado por uma amiga no Facebook, essas coisas do mundo virtual em que vivemos e que consomem um tempo enorme da nossa vida, mas também proporcionam momentos muito legais. A grande questão da atualidade não é, com um Hamlet moderno, andar com uma caveira na mão se perguntando:  Estar ou não estar nas redes sociais? Reciclar ou comprar novo? Trabalhar muito e ganhar muito ou trabalhar pouco e ficar à margem do mundo do consumo? O Hamlet dos nossos dias não se contenta mais com uma única pergunta… O grande desafio é saber encontrar o equilíbrio entre mundo virtual e real, consumo consciente e inconsciente, comprar novo ou reciclar, trabalhar sem exagerar. Equilíbrio essa é a chave da questão, a pedra filosofal dos nossos tempos, o Graal do mundo moderno!
Portanto, abro um parênteses na minha rotina de postar dicas e passo a passo de artesanatos com materiais recicláveis para compartilhar esse vídeo. Ele me fez pensar.
Quando comecei achei que o enredo ia pelo caminho básico e maniqueísta da divisão do mundo em mocinhos e bandidos, certo e errado, já prevendo meu orgulho em perceber que eu estava no lado “certo” dessa via. Mas não! Surpreendentemente pra mim, a mensagem final foi “o melhor caminho é mesmo o do meio”.
Assista você também e tire suas conclusões. Elas até podem ser diferentes das minhas, não tem problema. Desde que a gente nunca perca a capacidade de se questionar, de rever posições ou até mesmo de manter posições, mas de maneira consciente e cheia de argumentos, tudo bem!
Aqui o vídeo, que encontrei no blog do Marcelo Tas (http://blogdotas.terra.com.br/).
==================
Juliana Vermelho Martins

Quando o universo dá uma ajudinha…

Minhas resoluções de ano novo nunca duraram muito mais do que as primeiras semanas de janeiro. Por isso desisti de fazer promessas de ano novo há algum tempo. Agora o que tenho são desejos de ano novo. As promessas era eu quem tinha de cumprir. Os desejos eu jogo pro universo e ele que dê um jeito!

Quando fui convidada pra escrever nesse blog pensei: agora vou finalmente organizar e escrever os passo-a-passo para as várias coisas que tenho feito de maneira desordenada! Só que aí o universo decidiu me dar o troco pelos pedidos absurdos que tenho mandado pra ele todo fim de ano e resolveu bagunçar as coisas por aqui! Há um mês estou com meu cafofo desmontado, não tenho nem como chegar perto da minha mesa de trabalho, sem qualquer chance de fazer nada de novo, nem mesmo de fotografar os passos de coisas semiprontas que tenho em casa…

Já meio desesperada por ver o tempo passar sem que pudesse vir aqui dar mais uma dica de artesanato ecológico, abri minha caixa de emails hoje e vi uma piscadela do universo pra mim: o anúncio de um curso de artesanato com materiais reciclados. Não posso fazer o curso, mas posso divulgá-lo!

Então, enquanto não consigo desentulhar meu cafofo pra poder mostrar eu mesma alguns artesanatos com reciclados, vou dando notícias alheias e mostrando coisas interessantes que encontrei pela internet! Obrigada universo!

Aqui vai, então, a primeira dica: Oficina de Artesanato Ecológico e Sustentabilidade, com a artesã Isabelle Pacheco, no Centro Cultural da UERJ, no Rio de Janeiro. Mais informações vocês podem encontrar no blog Vila do Artesão.

Se alguém fizer o curso, depois volta aqui pra contar pra gente como foi! É uma pena que eu não more no Rio de Janeiro. Mesmo sem conhecer essa artesã, eu prestigiaria o curso só pela iniciativa!

Vou voltar pro mundo real e tentar resolver essa situação que colocou meu cafofo de quarentena! Até lá, vou buscar ideias na rede pra todos nós!

Juliana Vermelho Martins

Copenhagen – cidade das bicicletas

Muitas vezes me questiono sobre as Redes Sociais, sua utilidade, as vezes futilidade, que ocupa cada vez mais o tempo escasso das pessoas. Mas quando fico sabendo de coisas bacanas que são divulgadas por este canal e que provavelmente ninguém ficaria sabendo se algum jornalista de renome de veículo importante de impressa não desejasse falar sobre assunto, fico feliz por existirem as Redes Sociais.

Todo este discurso inicial floi porque hoje abri uma matéria que foi divulgada no Facebook, escrita no blog Cidade para Pessoas  (vale a pena conhecer) sobre Copenhagen e pretendo além de divulgar aqui no blog, compartilhar em todas as redes sociais para tentar atingir o maior número de pessoas e quem sabe começar um movimento parecido aqui no Brasil.

A jornalista Natália Garcia é a responsável pela matéria que conta como os cidadãos da capital dinamarquesa  protestaram e exigiram dos governos melhores condições para a circulação de bicicletas pela cidade e hoje são referência mundial quando o assunto é bicicleta como meio de transporte.

Olha como é mais calmo o trânsito de uma cidade onde 55% das pessoas vão para o trabalho diariamente de bicicleta.

Assita ao vídeo que ela produziu, leia a matéria na íntegra no blog e entre você também nesta campanha! Temos que exigir das autoridades aqui no Brasil mais investimento em ciclovias.

Abraços

Carol Vermelho

%d bloggers like this: