RSS Feed

Category Archives: Arquitetura e Decoração

Arquitetura sustentável

O Solstice on the Park é o prédio projetado em Chicago, no estúdio de arquitetura Gang. Suas janelas estão no ângulo perfeito para captar a luz solar nos dias frios e manter o ambiente fresco nos dias quentes. Além disso, o edifício terá um sistema de coleta de água da chuva.

O edifício terá 26 andares e 145 apartamentos, cada ambiente com áreas independentes viradas para o lado em que bate o sol no inverno – período em que normalmente se usa mais energia.

Além disso, terá um jardim imenso e florido, que também absorve a água da chuva.

Confira mais detalhes no site solsticeonthepark.com

Carla Schartner

Anúncios

Toalhas velhas = Almofadas novas

Quem não tem toalhas velhas em casa, no fundo do armário, esquecidas, mofando e ocupando espaço? Muitas dessas toalhas acabam em panos de limpeza, outras vão direto pro lixo. Aqui vai uma sugestão criativa de re-uso para qualquer tipo de toalha – furada, desbotada ou rasgada – não importa.

Enroladas, as toalhas são coladas e revestidas com fibra dracon (ou outro tecido da sua preferência), transformando-se em almofadas de sofá. Formato bom para apoiar a cabeça, pernas e pés; perfeitas para decoração.

Nesse site está o passo-a-passo completo:

Curbly – Make a Beefy Bolster Pillow from Old Towels

Carla Schartner

Educação para consumo sustentável em casa itinerante

Há alguns dias atrás conheci o projeto  “Uma Casa, Mil Olhares” pelo blog SSE# e fiquei encantada com a iniciativa. A exposição mostra o estilo de vida da família brasileira entre as décadas de 50 e 90 comparado ao consumo familiar atual. A exposição faz parte do programa  “Uma Vida Sustentável”, criado pela Kraft Foods Brasil, em parceria com a Evoluir – Educação e Sustentabilidade e o Instituto Akatu.

Pensei na época que gostaria muito de levar minhas filhas para esta experiência, pois acredito que as crianças de hoje, se bem educadas no quesito vida sustentável, poderão nos ajudar a salvar nosso planeta da distruição que já causamos a ele. Mas a informação que obtive é que o projeto só estava sendo realizado em shoppings da região de São Paulo.

Hoje descobri que o projeto virá para Curitiba no próximo mês entre os dias 06 e 21/08 no Shopping Estação. Fiquei tão feliz com a notícia que resolvi divulgar.

Fernando Monteiro, sócio-diretor da Evoluir, explica que ter um shopping como local da exposição incentiva a reflexão no próprio local de consumo. “O objetivo é mesmo procurar fazer com que as pessoas reflitam sobre seus hábitos de consumo no momento em que eles ocorrem. Mas queremos mostrar que não se trata de radicalizar nem para um lado (consumismo fora de controle) nem para o outro (abstenção total), mas sim refletir sobre qual é a real motivação quando se decide por comprar algum produto”, explica Fernando.

O público-alvo da casa itinerante são principalmente as famílias acompanhadas de crianças entre 5 e 12 anos. “Desejamos através da exposição levar as pessoas a observarem seus hábitos e atitudes, refletir sobre comportamentos alternativos e desenvolver a vontade, o conhecimento e as habilidades necessárias para mudar”, diz.

A casa é dividida em seis ambientes diferentes que abordam temas específicos.
– Sala: consumo de energia em eletro-eletrônicos, relações familiares;
– Quarto: moda, consumo, vestuário, sonhos;
– Cozinha: alimentação, reaproveitamento de alimentos e reciclagem;
– Banheiro: uso racional da água e solidariedade;
– Quintal: relação entre o homem e a natureza, reciclagem;
– Rua: convivência no espaço público.

Fica a dica: Programa legal para fazer com os filhos no final de semana, não acham?

Abraços

Carol Vermelho

Primeira Usina de Energia Solar no Mundo

As usinas solares espanholas não são novidade na geração de energia, porém a tecnologia aliada ao trabalho sério em prol da geração “limpa” de energia dá mais um salto rumo a um futuro promissor – a geração de energia solar, mesmo a noite ou com o tempo nublado.

Trata-se da Gemasolar, a primeira usina de energia solar concentrada (ESC) em escala comercial do mundo, que gera energia durante a noite ou em dias nublados. A produção de eletricidade sem a presença de luz solar resulta de uma inovadora tecnologia que usa sal fundido para estocar calor e operar 24h.

Com capacidade instalada de 19,9 megawatts, a central já fornece energia para 25 mil lares na região de Andaluzia. Por sua característica renovável, espera-se que a usina evite a emissão de 30 mil toneladas de emissão de CO2 por ano.

Mais um exemplo de que é possível utilizar a tecnologia em prol do meio ambiente.

Um abraço,

Janete

Meu Puff Ecológico

Sempre gostei e admirei puffs. Seja onde estão, dão um toque especial de praticidade e estética ao ambiente. Já vi muitos tipos de puffs, desde aqueles com base de madeira, outros de espuma, couro, plástico, etc; todos envoltos com aqueles tecidos coloridos que me fascinam…

O que eu nunca tinha visto antes, eram puffs feitos de papelão. Papelão super resistente que suporta 130 kg, é desmontável e encapado por tecidos lindos! O puff de papelão é da marca “Meu Puff Ecológico”. Suas peças são montadas através de encaixes, não sendo necessário o uso de colas ou pregos. Ele é leve, para levar de um lugar ao outro e o melhor: Dá pra comprar várias capas e trocar quando quiser!

E para as crianças tem o puff personalizável: vêm com lápis de cor para pintar e rabiscar..até eu tenho vontade de fazer minha arte em um deles.

Espero que gostem também!

Carla Schartner

Lata velha, não. Lata nova!

Tudo começou na cozinha, quando vi que óleo, azeite e vinagre  faziam uma sujeira danada dentro do armário, sujeira essa que eu teria de limpar, e sou a criatura mais preguiçosa que conheço!

Juntando uma boa dose de preguiça, mais grande parte de peso na consciência que eu tinha em jogar fora as latas de farinha láctea e achocolatado que meus filhos consumiam, acrescentando mais umas pitadas de gosto por me enfiar no meio das tintas e pinceis, acabei imaginando objetos ótimos pra preservar as latas e ainda por cima, pra me livrar de ter de limpar o armário! Não é perfeito? O resultado?

Agora essas coisas que deixavam nojentas prateleiras e armários moram em suas respectivas latinhas e não tenho mais esse problema da limpeza! Tenho outro… Dar conta de todas as latas que juntamos, uma vez que nós todos aqui em casa continuamos a consumir coisas em latas! Então, tem latas espalhadas por todos os cantos da casa. Nem preciso dizer que família e amigos também já ganharam latas decoradas de presente…

Pra inaugurar meus artesanatos com reciclados, portanto, nada melhor do que dividir com vocês o que faço com elas, as latas!

O material de base é:

Primer para metais: é uma espécie de tinta, um produto anticorrosivo que vai proteger a lata e evitar que ela oxide e que pode ser comprado em lojas de materiais para artesanato ou em lojas de tintas.

Pincéis.

Trapos, jornais, potinhos vazios para limpar os pinceis.

Verniz acrílico de sua preferência (fosco ou brilhante) que também pode ser adquirido em lojas de materiais para artesanato ou em lojas de tintas.

Além desse material de base, você pode precisar de:

Tinta PVA.

Guardanapos de papel.

Betume: uma espécie de tinta preta.

Papeis de presente.

Cola branca.

Adesivos, fitas, arame, botões, canetas com tinta permanente, etc.

Vou mostrar aqui o passo a passo básico que pode ser resumido nessa foto em que aparece a lata em três estágios:

1 – Lave e seque bem a lata. Em seguida, aplique o Primer em toda ela, por dentro e por fora. Deixe secar.

2 – Aplique duas ou mais camadas de tinta PVA na cor da sua escolha, deixando secar bem entre cada demão.

3 – Agora vem a parte da decoração. No modelo eu usei uma imagem que recortei de um papel para découpage, mas pode ser uma imagem de que você goste, parte de um papel de presente, por exemplo. Papeis para découpage são encontrados em lojas de materiais para artesanato. Para reproduzir o modelo a sequência de passos é a seguinte:

a)      Recorte a imagem e cole-a na lata. Isso pode ser feito com cola branca, ou com o próprio verniz, o que é melhor. Aplique a cola ou verniz no verso da imagem e cole na lata. Deixe secar bem.

b)      Com um trapo de algodão, ou estopa, aplique betume levemente em toda a lata, inclusive sobre a imagem, por dentro e por fora. O trapo ou estopa deve estar quase seco, uma vez que o betume é bastante forte e fica bem escuro. Faça testes num pedaço de jornal antes de começar a trabalhar na lata. É o betume que vai dar o ar envelhecido. Deixe secar.

c)       Aplique verniz em toda a lata, por dentro e por fora. Está pronto!

Como disse, esse é o procedimento básico e muitas outras coisas podem ser feitas depois que a lata está preparada com o primer. Aqui vão algumas ideias:

– Depois de fazer o fundo com primer e tinta PVA, você pode usar palitos ou boleadores para encher a lata de bolinhas, corações, flores feitos também com tinta PVA.

– Você pode encapar a lata inteira com guardanapo de papel. Nesse caso, não é necessário pintar a lata com tinta PVA por fora. Pinte somente a parte de dentro e embaixo. Use o próprio verniz para colar o guardanapo. Não se preocupe se ele enrugar, isso dá um efeito bem interessante na lata. Guardanapos de papel decorados especiais para ser usados com esse fim podem ser encontrados em lojas de materiais para artesanato.

– Use uma furadeira para fazer dois furos na parte superior da lata, depois passe por ali um arame para criar uma alça. Você pode fazer um laço de fita ou de ráfia para decorar.

– Use uma caneta com tinta permanente para acrescentar detalhes como, por exemplo, uma linha tracejada que imite costura.

– Cole botões, contas, fitas, tudo o que sua imaginação mandar…

Depois que você começar, vai ver que mil ideias vão surgir! E veja que podem ser usadas latas de todos os tamanhos, até mesmo as pequenas!

Até a próxima!

Juliana Vermelho Martins

===

Se você tiver ideias de produtos artesanais feitos com materiais reciclados envie pra gente (juliana.vermelho@gmail.com). Sua ideia pode ser selecionada para fazer parte dessa coluna!

Estandes Sustentáveis no Rio-à-Porter

Nada mais sustentável que unir criatividade e bom gosto na elaboração de ambientes, além de reduzir o desperdício e o lixo, garante um belo resultado com baixo orçamento. E, quando esta mistura é apresentada em uma feira que é referência de moda e bom gosto a iniciativa merece ser divulgada e aplaudida.

Pois é, criatividade e sustentabilidade estiveram juntas na 18ª. Edição do Rio-à-Porter em vários estandes. Fiquei muito feliz com a originalidade e bom gosto dos expositores e trouxe os meus 3 preferidos.

O estande da Social Carioca (programa de orientação, capacitação e consultoria técnica e gerencial para o desenvolvimento de novos talentos empreendedores da moda no Rio de Janeiro) reuniu as marcas Rosa Prosa, Velt, Branchée e Holic e foi o que mais chamou a minha atenção na feira.

Super astral, charmoso e de muito bom gosto, eles souberam “brincar” com os pallets e bobinas de cabos de maneira primorosa, fazendo da iluminação um atrativo a parte, impossível não parar para admirar.

Segundo a artesã da Rosa Prosa, Daphne Segal,  “o baixo orçamento  e o curto prazo inspirou o grupo a buscar alternativas viáveis e o resultado do trabalho com os pallets superou as expectativas de todos os envolvidos no projeto”. Concordo, simplesmente bárbaro!

A marca Armandillo, grife masculina com a coleção Surf Deluxe, inspirada no verão de 1960, apostou no uso de elementos daquela época, aproveitando peças descartadas e criando um clima retrô em seu estande, genial e em sintonia com a proposta da coleção.

Já a marca masculina Balasarae utilizou os pallets empilhados e peças retrôs  na decoração de seu estande, tendo como ponto central a bicicleta, uma vez que aproveitou o evento para lançar sua nova logo que une 2 elementos atemporais – o terno e a bicicleta. Adorei!

  

Bom, foram estes os meus estandes preferidos, as marcas estão de parabéns pela iniciativa! Agora, é esperar para a moda pegar!

Um abraço,

Janete.

%d bloggers like this: