RSS Feed

Tag Archives: Juliana Vermelho

A gente precisa sempre rever os conceitos

 Acabei de ver um vídeo indicado pelo Marcelo Tas que, por sua vez, foi comentado por uma amiga no Facebook, essas coisas do mundo virtual em que vivemos e que consomem um tempo enorme da nossa vida, mas também proporcionam momentos muito legais. A grande questão da atualidade não é, com um Hamlet moderno, andar com uma caveira na mão se perguntando:  Estar ou não estar nas redes sociais? Reciclar ou comprar novo? Trabalhar muito e ganhar muito ou trabalhar pouco e ficar à margem do mundo do consumo? O Hamlet dos nossos dias não se contenta mais com uma única pergunta… O grande desafio é saber encontrar o equilíbrio entre mundo virtual e real, consumo consciente e inconsciente, comprar novo ou reciclar, trabalhar sem exagerar. Equilíbrio essa é a chave da questão, a pedra filosofal dos nossos tempos, o Graal do mundo moderno!
Portanto, abro um parênteses na minha rotina de postar dicas e passo a passo de artesanatos com materiais recicláveis para compartilhar esse vídeo. Ele me fez pensar.
Quando comecei achei que o enredo ia pelo caminho básico e maniqueísta da divisão do mundo em mocinhos e bandidos, certo e errado, já prevendo meu orgulho em perceber que eu estava no lado “certo” dessa via. Mas não! Surpreendentemente pra mim, a mensagem final foi “o melhor caminho é mesmo o do meio”.
Assista você também e tire suas conclusões. Elas até podem ser diferentes das minhas, não tem problema. Desde que a gente nunca perca a capacidade de se questionar, de rever posições ou até mesmo de manter posições, mas de maneira consciente e cheia de argumentos, tudo bem!
Aqui o vídeo, que encontrei no blog do Marcelo Tas (http://blogdotas.terra.com.br/).
==================
Juliana Vermelho Martins

Quando o universo dá uma ajudinha…

Minhas resoluções de ano novo nunca duraram muito mais do que as primeiras semanas de janeiro. Por isso desisti de fazer promessas de ano novo há algum tempo. Agora o que tenho são desejos de ano novo. As promessas era eu quem tinha de cumprir. Os desejos eu jogo pro universo e ele que dê um jeito!

Quando fui convidada pra escrever nesse blog pensei: agora vou finalmente organizar e escrever os passo-a-passo para as várias coisas que tenho feito de maneira desordenada! Só que aí o universo decidiu me dar o troco pelos pedidos absurdos que tenho mandado pra ele todo fim de ano e resolveu bagunçar as coisas por aqui! Há um mês estou com meu cafofo desmontado, não tenho nem como chegar perto da minha mesa de trabalho, sem qualquer chance de fazer nada de novo, nem mesmo de fotografar os passos de coisas semiprontas que tenho em casa…

Já meio desesperada por ver o tempo passar sem que pudesse vir aqui dar mais uma dica de artesanato ecológico, abri minha caixa de emails hoje e vi uma piscadela do universo pra mim: o anúncio de um curso de artesanato com materiais reciclados. Não posso fazer o curso, mas posso divulgá-lo!

Então, enquanto não consigo desentulhar meu cafofo pra poder mostrar eu mesma alguns artesanatos com reciclados, vou dando notícias alheias e mostrando coisas interessantes que encontrei pela internet! Obrigada universo!

Aqui vai, então, a primeira dica: Oficina de Artesanato Ecológico e Sustentabilidade, com a artesã Isabelle Pacheco, no Centro Cultural da UERJ, no Rio de Janeiro. Mais informações vocês podem encontrar no blog Vila do Artesão.

Se alguém fizer o curso, depois volta aqui pra contar pra gente como foi! É uma pena que eu não more no Rio de Janeiro. Mesmo sem conhecer essa artesã, eu prestigiaria o curso só pela iniciativa!

Vou voltar pro mundo real e tentar resolver essa situação que colocou meu cafofo de quarentena! Até lá, vou buscar ideias na rede pra todos nós!

Juliana Vermelho Martins

Lata velha, não. Lata nova!

Tudo começou na cozinha, quando vi que óleo, azeite e vinagre  faziam uma sujeira danada dentro do armário, sujeira essa que eu teria de limpar, e sou a criatura mais preguiçosa que conheço!

Juntando uma boa dose de preguiça, mais grande parte de peso na consciência que eu tinha em jogar fora as latas de farinha láctea e achocolatado que meus filhos consumiam, acrescentando mais umas pitadas de gosto por me enfiar no meio das tintas e pinceis, acabei imaginando objetos ótimos pra preservar as latas e ainda por cima, pra me livrar de ter de limpar o armário! Não é perfeito? O resultado?

Agora essas coisas que deixavam nojentas prateleiras e armários moram em suas respectivas latinhas e não tenho mais esse problema da limpeza! Tenho outro… Dar conta de todas as latas que juntamos, uma vez que nós todos aqui em casa continuamos a consumir coisas em latas! Então, tem latas espalhadas por todos os cantos da casa. Nem preciso dizer que família e amigos também já ganharam latas decoradas de presente…

Pra inaugurar meus artesanatos com reciclados, portanto, nada melhor do que dividir com vocês o que faço com elas, as latas!

O material de base é:

Primer para metais: é uma espécie de tinta, um produto anticorrosivo que vai proteger a lata e evitar que ela oxide e que pode ser comprado em lojas de materiais para artesanato ou em lojas de tintas.

Pincéis.

Trapos, jornais, potinhos vazios para limpar os pinceis.

Verniz acrílico de sua preferência (fosco ou brilhante) que também pode ser adquirido em lojas de materiais para artesanato ou em lojas de tintas.

Além desse material de base, você pode precisar de:

Tinta PVA.

Guardanapos de papel.

Betume: uma espécie de tinta preta.

Papeis de presente.

Cola branca.

Adesivos, fitas, arame, botões, canetas com tinta permanente, etc.

Vou mostrar aqui o passo a passo básico que pode ser resumido nessa foto em que aparece a lata em três estágios:

1 – Lave e seque bem a lata. Em seguida, aplique o Primer em toda ela, por dentro e por fora. Deixe secar.

2 – Aplique duas ou mais camadas de tinta PVA na cor da sua escolha, deixando secar bem entre cada demão.

3 – Agora vem a parte da decoração. No modelo eu usei uma imagem que recortei de um papel para découpage, mas pode ser uma imagem de que você goste, parte de um papel de presente, por exemplo. Papeis para découpage são encontrados em lojas de materiais para artesanato. Para reproduzir o modelo a sequência de passos é a seguinte:

a)      Recorte a imagem e cole-a na lata. Isso pode ser feito com cola branca, ou com o próprio verniz, o que é melhor. Aplique a cola ou verniz no verso da imagem e cole na lata. Deixe secar bem.

b)      Com um trapo de algodão, ou estopa, aplique betume levemente em toda a lata, inclusive sobre a imagem, por dentro e por fora. O trapo ou estopa deve estar quase seco, uma vez que o betume é bastante forte e fica bem escuro. Faça testes num pedaço de jornal antes de começar a trabalhar na lata. É o betume que vai dar o ar envelhecido. Deixe secar.

c)       Aplique verniz em toda a lata, por dentro e por fora. Está pronto!

Como disse, esse é o procedimento básico e muitas outras coisas podem ser feitas depois que a lata está preparada com o primer. Aqui vão algumas ideias:

– Depois de fazer o fundo com primer e tinta PVA, você pode usar palitos ou boleadores para encher a lata de bolinhas, corações, flores feitos também com tinta PVA.

– Você pode encapar a lata inteira com guardanapo de papel. Nesse caso, não é necessário pintar a lata com tinta PVA por fora. Pinte somente a parte de dentro e embaixo. Use o próprio verniz para colar o guardanapo. Não se preocupe se ele enrugar, isso dá um efeito bem interessante na lata. Guardanapos de papel decorados especiais para ser usados com esse fim podem ser encontrados em lojas de materiais para artesanato.

– Use uma furadeira para fazer dois furos na parte superior da lata, depois passe por ali um arame para criar uma alça. Você pode fazer um laço de fita ou de ráfia para decorar.

– Use uma caneta com tinta permanente para acrescentar detalhes como, por exemplo, uma linha tracejada que imite costura.

– Cole botões, contas, fitas, tudo o que sua imaginação mandar…

Depois que você começar, vai ver que mil ideias vão surgir! E veja que podem ser usadas latas de todos os tamanhos, até mesmo as pequenas!

Até a próxima!

Juliana Vermelho Martins

===

Se você tiver ideias de produtos artesanais feitos com materiais reciclados envie pra gente (juliana.vermelho@gmail.com). Sua ideia pode ser selecionada para fazer parte dessa coluna!

Lixo Novo

Que o lixo é um problema mundial todo mundo já sabe, que podemos reciclar, vidro, plástico, papel e muito mais também. O que a grande maioria não sabe é que tem gente levando este assunto bem  a sério e usando a criatividade transformando o que iria parar em lixões sanitário ou em lugares muito piores (rios, mares…) em lindos e super usáveis produtos para o nosso dia a dia.

Veja o exemplo da artesã Rislene Risse, que mora no interior do Paraná e criou uma carteira compacta feita de sacolinhas plásticas. Isto mesmo, aquela sacolinha de mercado, que parece gremelins em nossa casa, que se multiplicam na velocidade da luz e que hoje é alvo de críticas até dos menos entendidos em ecologia.

Através da técnica do tricô, Rislene trança sacolinhas de várias cores e dá vida a este lindo produto. O interior é feito de retalhos de tecidos que ela recebe em doações.

Rislene não pára por aí, também com sobras de tecidos e com caixinhas de leite tetrapac, ela faz lindas carteiras mágicas, que são super práticas e fininhas, cabe em qualquer bolso ou bolsa.

 Além do trabalho da Rislene, gostaria de destacar também o trabalho que minha irmã faz. A Juliana Vermelho (Ju), que é uma das pessoas que conheço mais preocupadas em fazer a sua parte na manutenção de um mundo mais saudável para viver, e também é dotada de várias habilidades manuais e uma criatividade invejável. Ela transforma latas de leite em pó, latas de molho de tomate entre outras em lindas latas decorativas e que ainda são multi uso. Na casa dela é assim, suporte para a embalagem de óleo é de lata reciclada, pote de temperos também, presentes sempre embalados em itens reciclados ou recicláveis.

Quando conversamos sobre este assunto em casa, minha mãe conta como uma lata era considerada artigo de luxo na infância dela. Era usada e reutilizada várias vezes, para guardar alimentos, para fazer outros utencílios de cozinha, para transformar em um brinquedo para as crianças. Nada era desperdiçado. Hoje o que vemos na grande maioria das casas é que tudo é descartável, os lixos transbordam itens que poderíamos facilmente reaproveitar em outro uso, assim como faz a Rislene e a minha irmã.

 

Convido  todos a olhar com outros olhos para o seu lixo pensando se aquilo que está descartando não pode ser reutilizado e assim evitar a compras de um outro itens que fatalmente írá ter o mesmo destino: o lixo.

Mas se você não é destas pessoas criativas e não consegue ver o que há por trás de uma caixa de leite, faça a sua parte separando o lixo reciclável, disponibilizando seu lixo para cooperativas ou também a dando preferência na compra de produtos que tenham sido feitos com criatividade e um olhar no futuro do nosso planeta.

Bjs

Carol Vermelho

 

Encontre os produtos Carteira Mágica e Latinha em: Ecochoice

%d bloggers like this: